"Fala-nos dos Filhos"...


"Os vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da Vida que anseia por si mesma.
Eles vêm através de vós mas não de vós.
E embora estejam convosco não vos pertencem.
Podeis dar-lhes o vosso amor mas não os vossos pensamentos, pois eles têm os seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar os seus corpos mas não as suas almas.
Pois as suas almas vivem na casa do amanhã, que vós não podereis visitar, nem em sonhos.
Podereis tentar ser como eles, mas não tenteis torná-los como vós.
Pois a vida não anda para trás nem se detém no ontem.
Vós sois os arcos de onde os vossos filhos, quais flechas vivas, serão lançados.
O arqueiro vê o sinal no caminho do infinito e Ele com o Seu poder faz com que as Suas flechas partam rápidas e cheguem longe.
Que a vossa inflexão na mão do Arqueiro seja para a alegria;
Pois assim como Ele ama a flecha que voa,
Também ama o arco que se mantém estável."

*
Khalil GIBRAN, em O Profeta
"O que diferencia um líder
de um seguidor
é a INOVAÇÃO"

Steve Jobs

Nasci a 2 de Abril de 1981


Chamo-me Rita com agrado. Sou morena. O sorriso sai-me mesmo quando não quero. e assim me retrato. Nasci para uns Pais que nunca ouvi nem vi sequer iguais. Também sei que nunca lhes retribuirei tamanho Amor, Atenção, Dedicação, Tolerância e Sacrificio por muito que viva por muito que faça e mais que tente...
Quando era menina gostava de sonhar com a imensidão das coisas lá no alto. Mas interiormente nunca me encontrei... hoje só queria a imensidão das coisas abraçadas em mim, para ajudar, para partilhar, para agradar.
Nunca escolhemos, são nano-segundos que criam momentos que nos encaminham para o bem ou para o mal. Doi-me o desrespeito, doi-me o egoismo, doi-me a falta de humildade, doi-me ver mais gente a correr por si e só para si.
Se nascesse de novo em 2 de Abril de 1981 tinha concerteza escolhido diferente. Tinha tido apenas um anseio ajudar quem de verdade e realmente necessita.
Hoje anseio apenas que os sonhos de mulher deixem o mundano e me conduzam para uma nova fase de imensidão de fé, esperança e crença. Não de luta mas de entrega e de demonstração de ser capaz.
Hoje vivo cada dia por mim. Não por conceitos, ou "pré"-conceitos, mas para o meu coração. De mim para a Matilde e para os meus Pais, para as amigas (aquelas) e para quem fizer parte de mim. Por eles e para eles eternamente Eu Rita.


"Hoje deitei-me ao lado da minha solidão
e longamente bebi os horizontes.
E longamente fiquei até ouvir
o meu sangue jorrar na voz das fontes."

Eugénio de Andrade


São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

Eugénio de Andrade

*
Só aquilo que vale a pena custa e dói!
Fernando Pessoa



"Quem me dera encontrar o verso puro,
O verso altivo e forte, estranho e duro,
Que dissesse a chorar isto que sinto!"

Florbela Espanca